sexta-feira, 17 de junho de 2016

Antífona

Ilustração: Milo Manara

Ó formas atras, negras, formas turvas
Róscido bom humor das tuas letras
Ó formas densas, sólidas e tetras
Fazem leais vassalos de suas curvas

Seu alumbramento arvora aos seios
De Pâmelas, Leilas e Dandaras
Gáudios de Irene, obras raras
Bandeira e Cruz e Sousa em seus enleios

Eu que sou poeta inda semoto
Dos cultores bons destas searas
Quedo igual São Pedro e sou devoto:

“Entra, Irene” preta, fiel Lebara
Fazes o que queres, tens meus votos
Que este nosso empíreo seja odara

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Respeitar o trabalho do outro consiste justamente em submetê-lo à crítica mais rigorosa" (José Borges Neto)