sábado, 2 de fevereiro de 2019

In Memoriam


Para Doris, o maior Poeta do Centro

Nobre amigo que partiu desta modorra
In memoriam, eis os versos que bebemos
Da mesma vida amorfa, ambos descremos
Do mal que te levou talvez eu morra

Dos bardos marginais que conhecemos
Tu foste o mais fiel, levaste à forra
Fumais, bebeis, gozando toda porra
Na cara social de quem riremos

Cá sigo pelas ruas que cruzavas
A ir e vir em denso pensamento
Não sobra sombra ao chão, já nada presta

Eu paro pelos bares em que andavas
E logo vem algum contentamento
Beber em tua memória é o que nos resta

Um comentário:

  1. Nunca mais tinha vindo aqui.

    gosto muito de seus sonetos.


    126/5000
    ¡Dos puntos de vista bien apropiados para nuestra época!
    abrazos,

    Araceli

    @pedradosertao
    www.pedradosertao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

"Respeitar o trabalho do outro consiste justamente em submetê-lo à crítica mais rigorosa" (José Borges Neto)